Aprenda Bitcoin

Uma breve história dos 10 anos do Bitcoin

No dia 31 de outubro de 2008, há exatos 10 anos, um documento com o título: “Bitcoin: A Peer-to-Peer Electronic Cash System” foi publicado em um grupo de distribuição automática de mensagens eletrônicas, por alguém chamado de Satoshi Nakamoto, que ficou conhecido por ser o criador do Bitcoin. De lá para cá, muita coisa mudou e hoje em dia, o Bitcoin e outras criptomoedas estão cada vez ganhando mais espaço no mercado.

Até hoje, há muitas teorias que tentam provar a identidade de Satoshi Nakamoto, mas a verdade é que ninguém sabe quem é ou até mesmo quem são. A única coisa que se sabe, é que segundo publicação do próprio Satoshi Nakamoto na Internet, as origens do seu nome são japonesas. No japonês, Satoshi significa “sabedoria” ou “razão” e Nakamoto significa “a fonte central”, o que leva a comunidade de criptomoedas achar que na verdade “Satoshi Nakamoto” é apenas um pseudônimo.

2009 – O Bloco “Zero”

No sistema Bitcoin, os dados pertencentes à rede Bitcoin são permanentemente guardados nos chamados “blocos”, princípio básico da tecnologia Blockchain. Cada bloco é atrelado a um problema matemático que deve ser resolvido por um mineiro e autenticado por outros.

Foi no 3 de janeiro de 2009, que o Bloco Génesis de Bitcoin foi minerado. Uns dias mais tarde o sistema Bitcoin v0.1 foi lançado. Ainda no mês de janeiro a primeira transação de Bitcoins foi efetuada entre Satoshi Nakamoto e Hal Finney, um programador e ativista criptográfico.

Em outubro de 2009, é atribuído à Bitcoin um valor nas moedas tradicionais. De acordo com a The New Liberty Standard, uma metodologia utilizada para fazer a conversão do valor em Bicoins para uma moeda tradicional, foi estabelecido que o valor de 1309.03 bitcoins seria igual a 1$.

2010 – Pizza Day e o misterioso desaparecimento de Satoshi Nakamoto

A primeira transação ocorreu a 22 de maio de de 2010 e envolveu a troca de 10 mil Bitcoins por duas pizzas (na época, 10 mil BTC equivalia a 25 dólares). Isso marcou a passagem da moeda virtual para o mundo real. Foi o primeiro dia em que a criptomoeda começou a ter valor de troca.

Ainda em 2010, o Bitcoin ganhou fama pelos piores motivos. No mês de outubro, o sistema Bitcoin foi “hackeado”. Uma vulnerabilidade no sistema foi descoberta. Ela estava relacionada com a forma como o valor da Bitcoin era verificado e assim, milhares de milhões de Bitcoins foram gerados. A vulnerabilidade foi corrigida, a transação foi apagada do histórico de transações e a rede Bitcoin foi atualizada. Foi a primeira crise e queda de valor do BTC.

No final de 2010, Satoshi Nakamoto começou a desaparecer do mapa, estando menos presente online e trocando menos e-mails com indivíduos. Apesar de trabalhar e ser presente na comunidade, Nakamoto nunca revelou sua identidade e depois de um tempo, ele simplesmente “sumiu”.

2011 – O primeiro grande roubo

Em 09 de fevereiro de 2011, o bitcoin bate seu record de preço ao chegar na marca de 1 dólar por cada unidade. Quem comprou bitcoins no início de 2011 ficou muito feliz ao ver que a moeda atingiu 31 dólares no dia 08 de junho.

Tudo parecia bem, mas no dia 19 de junho, a exchange de criptomoedas Mt.Gox (primeira do mundo) foi hackeada e isso fez o preço do ativo digital cair muito. É também no ano de 2011 que o site de comercio ilegal Silk Road começa a operar, utilizando bitcoin como moeda.

Escute também: Silkroad, o mercado anônimo que sujou a imagem do Bitcoin; CriptoQ Podcast 009

2012 – Fundação Bitcoin e Gavin Andresen

Em 2012 a Fundação Bitcoin foi criada por Gavin Andresen, programador de confiança de Satoshi Nakamoto. Gavin foi escolhido para ser o responsável pelo protocolo Bitcoin. A fundação veio apenas com o intuito de organizar de forma melhor os assuntos relacionados ao bitcoin, como algo representativo e “oficial”. A Fundação não foi criada com o objetivo de centralizar a moeda e ser dona dela.

Em 2012 também ocorreu o roubo de cerca de 50 mil BTCs, devido a uma falha em um servidor que guardava informações de algumas corretoras. As falhas de segurança das exchanges afetou vários usuários que usavam as corretoras como “carteira”.

2013 – Bitcoin volta a crescer

Mesmo com os ataques hackers e com o Silkroad que abalaram a imagem da criptomoeda, em 2013, o BTC volta a crescer. Ele conseguiu chegar ao valor de ser último pico – 31 dólares – antes da Mt.Gox ser hackeada. Em março, o Bitcoin chega ao valor de 100 dólares por cada unidade.

Em 2013, o FBI consegue fechar o Silkroad e apreende mais de 26 mil BTC. E no dia 29 de outubro, surge a primeira máquina ATM de bitcoins no mundo, localizada em Vancouver, Canadá. Atualmente, Caixas eletrônicos de Bitcoin chegam a 3.500 unidades no mundo.

2014 – Microsoft começa aceitar Bitcoin e Primeira exchange fecha

Grandes empresas começaram a aceitar o bitcoin em 2014, como a Microsoft. Foi neste ano, que a Mt.gox, a primeira e maior exchange de bitcoins, anuncia que fechamento. Não há um real prejuízo para a criptomoeda, somente de forma simbólica. Apesar dos erros cometidos, a Mt.Gox foi uma das responsáveis por popularizar a criptomoeda.

2015 – 100 mil comerciantes passam a aceitar BTC

Não são somente empresas grandes, mas até as lojinhas começam a aceitá-lo, principalmente nos Estados Unidos. Esse impacto é pouco sentido no Brasil, mas em alguns países a presença é significativa e o bitcoin vai se tornando mainstream.

No dia 4 de novembro, cada unidade do Bitcoin passa a valer 480 dólares.

2016 – O mercado começa aceitar mais o BTC

Em 2016 cada unidade é vendida por mais de 950 dólares.

A Steam começa a aceitar o bitcoin nas suas vendas, o maior mercado online da África do Sul também. Nesse ano o Uber foi impedido de funcionar na Argentina, mas continuou operando utilizando bitcoins, o que mostrou uma nova faceta da criptomoda.

O número de caixas eletrônicos sobe para 771 e o meio acadêmico no mundo começa a se interessar mais pela criptomoeda, batendo 3580 artigos sobre o tema.

2017 – Bitcoin Cash e novo BOOM

Ano marcado por grande aceitação em comércios, principalmente nos países que se mantiveram amigáveis com a moeda, como o Japão, Rússia e Noruega.

Foi em 2017 que um grande embate tecnológicos envolvendo o bitcoin aconteceu: As transações estavam aumentando e as taxas subindo, o tempo de transação estava se tornando lento e alguma medida tinha que ser tomada. Porém, parte da comunidade concordava com uma mudança tecnológica proposta, outra parte não. A disputa foi responsável pela bifurcação entre o Bitcoin e o Bitcoin Cash.

Em dezembro de 2017, a criptomoeda chega ao ápice de seu BOOM, valendo 20 mil dólares.

2018 – Ano marcado por quedas

,Como de costume, após um grande boom, o bitcoin caiu e estagnou. Foi um ano difícil, sem nenhuma alta considerável. O Bitcoin se mantém entre 6 e 7 mil dólares a unidade. Entretanto, precisa-se esperar o final do ano, já que alguns especialistas concordam que o preço chegará a US$10 mil até dezembro.

Leia também:  Bitcoin chegará a US$10 mil até final do ano, diz especialista Spencer Bogart

ONDE COMPRAR  BITCOIN E CRIPTOMOEDAS:

Related posts

Elon Musk diz que “Bitcoin é brilhante” e melhor que dinheiro

Marcele Blanchart

Banco do Brasil ganha na Justiça e mantém conta da Atlas fechada

Marcele Blanchart

Google adiciona símbolo do Bitcoin em seu teclado iOS

Marcele Blanchart

Brasileiro faz compra de Bitcoin por R$72 mil a unidade

Marcele Blanchart

“Bitcoin chegará a US$738 mil”, diz fundador de mineradora chinesa

Marcele Blanchart

Leave a Comment